Posts Recentes

Itália 1 – “Pizze, Pasta, Dolci e Birre”

Itália 1 – “Pizze, Pasta, Dolci e Birre”

Por Luiz Caropreso, professor, sommelier, escritor, consultor e colunista para a área de cervejas. Diretor da BeerBiz Cultura Cervejeira. Leia também: UNA BIRRA, PER FAVORE! Olá meus amigos cervejeiros. Quero contar para vocês algumas passagens de uma viagem que fiz para a Itália. l’amore italiano Viajei 

DIA MUNDIAL DO ROCK

DIA MUNDIAL DO ROCK

Por André “Carioca” Souza, sagitariano, louco por números e cerveja, mestre em estilos, especialista em harmonização e técnico cervejeiro, desde 2008 desvendando e ensinando a arte de degustar o líquido sagrado, a cerveja, claro! Responsável pela divulgação de conteúdo do @embxdrs.da.cerva. Leia também: MÚSICA E 

Sobre Pizzas, Paulistanos e Paulistânia

Sobre Pizzas, Paulistanos e Paulistânia

Por Rodrigo Sena, jornalista, sommelier de cervejas especializado em harmonizações, técnico cervejeiro, criador de conteúdo para o youtube e o instagram @beersenses

Aqui em São Paulo são consumidas mais da metade de todas as pizzas feitas no Brasil. Aqui em São Paulo temos a cervejaria Paulistânia. E eu, como bom paulistano, resolvi juntar as duas nesse Dia Mundial da Pizza.

A história da Pizza

A origem da pizza na humanidade é incerta. Há diversos registros na Antiga Mesopotâmia, no Egito, na Grécia e na Turquia, que mostram que as pessoas adoravam consumir uma massa feita de farinha e água, coberta com diferentes tipos de especiarias e carnes. É essa também a origem do pão sírio e das esfihas. Acredita-se que o nome pizza tenha origem em um pão que os hebreus consumiam muito chamado piscea.

Mas a pizza moderna, como conhecemos hoje, surgiu mesmo na Itália, e não foi do dia para a noite não. Historiadores acreditam que a pizza foi sendo modificada ao longo de 3 séculos na região de Nápoles, onde o porto da cidade era um importante hub comercial. Com o intenso intercâmbio cultural com o oriente, não demorou para os moradores locais conhecerem as massas trazidas pelos viajantes e começarem a incorporar aquilo na sua alimentação. Ali em Nápoles, a partir do século XVI, a pizza passou a ser feita redonda e com a adição de tomates, que até então não fazia parte das receitas. A pizza ganhou de vez a preferência dos napolitanos e se tornou um alimento muito comum na cidade.

A Rainha Margherita

Rainha Margherita di Savoia

Mas a pizza ganhou mesmo fama global a partir do dia 10 de julho de 1889, quando o Rei Umberto I e sua esposa, Rainha Marguerita di Savoia, visitaram Nápoles. Na ocasião, o padeiro e chef napolitano Rafaelle Esposito, criou uma receita de pizza com ingredientes que tinhas as cores da bandeira da Itália:  muçarela (branco), molho de tomate (vermelho) e folhas de manjericão (verde). E ele batizou a pizza com o nome da rainha: Margherita. A partir daí a pizza se popularizou e foi trazida para as Américas pelos imigrantes italianos no começo do século XX. Hoje a pizza está presente em todo o mundo.

Claro que na Itália a pizza é um dos ícones da culinária. Segundo pesquisa do app de entregas Deliveroo, 42% dos italianos dizem que o prato que mais deixa as pessoas felizes é a pizza. 

Leia também: UNA BIRRA, PER FAVORE!

Nos dois maiores países das Américas (EUA e Brasil) a pizza ganhou novas nuances. Aliás, foi nos EUA que o delivery de comida foi inventado exatamente para entregar pizzas na década de 50. Aqui no Brasil, a criatividade e a culinária local criaram novas formas de fazer pizza, com ingredientes menos tradicionais, como picanha, shitake, hambúrguer e até mesmo as pizzas doces com frutas, goiabada e chocolate.

Paulistas Amam Pizza

Mas, se existe um lugar onde a pizza é idolatrada esse lugar é São Paulo. Nós paulistanos amamos pizza. São Paulo é a segunda cidade no mundo onde mais se consome pizza, ficando atrás apenas de Nova York. Segundo dados da Associação Pizzarias Unidas de São Paulo, cerca de 1 milhão de pizzas são vendidas todos os dias no país, mais da metade desse volume somente no estado de São Paulo.

Como um bom Paulistano, a pizza me traz uma memória afetiva muito agradável. Desde criança minha família sempre comemorou datas especiais regadas a muita pizza. Minha avó fazia a massa e a gente se entupia de comer.

Aqui em São Paulo, toda boa padaria que se preze tem que ter pizza, e eu adoro comer no balcão com um café preto coado. Aliás, eu amo pizza gelada no dia seguinte no café da manhã. Enfim, a pizza faz parte da minha vida, a pizza faz parte de São Paulo.

Paulistânia e Pizzas 

Além de muita pizza, aqui em SP temos a cervejaria Paulistânia, um ícone da cidade que há mais de 10 anos faz cervejas boas ressaltando o que há de melhor na cidade.

Por isso, nada melhor para comemorar o dia mundial da Pizza do que harmonizar as pizzas mais consumidas de São Paulo com as cervejas da Paulistânia.

Segundo pesquisa realizada pela Associação Pizzarias Unidas, os 5 sabores de pizzas mais consumidos em São Paulo, pela ordem, são:

1 Mussarela

2 Calabresa

3 Margherita

4 Portuguesa

5 Frango com Catupiry

Então a seguir deixo pra vocês minhas dicas de harmonização dos sabores TOP5 paulistanos com as cervejas sensacionais da Paulistânia.

1.Pizza de Mussarela com Paulistânia Marco Zero

Essa harmonização, de intensidade baixa, certamente irá superar as suas expectativas. A Marco Zero é uma Lager clássica, com sabores de cereais claros, muito bem carbonatada e com um toque levemente floral dos lúpulos. Tudo isso irá complementar a pizza de muçarela, que possui sabores mais evidentes de molho de tomate e massa, com a cremosidade do queijo. Cada garfada seguida de um gole será inesquecível, vai por mim.

imagem pizza e Paulistânia
2.Pizza de Calabresa com Paulistânia Ipiranga

O embutido da pizza possui sabores mais fortes, salgados e defumados, normalmente condimentados com cebolas. A Ipiranga é uma Strong Red Lager, maturada com Amburana. As notas tostadas dos maltes irão contrastar com o umami e salgado da calabresa, criando um novo sabor, complementado pelas notas frutadas e amadeiradas da amburana. Além disso, a potência alcoólica irá equilibrar a untuosidade da calabresa, deixando a degustação mais agradável.

imagem pizza e Paulistânia
3.Pizza Margherita com Paulistânia Viaduto do Chá

A clássica receita de pizza de Nápoles deixa brilhar os sabores do molho e da massa, condimentados pelo herbal do manjericão e complementados pelo queijo derretido. Tudo isso irá criar uma complementação interessante com os lúpulos da Viaduto do Chá, que também leva a adição de erva mate, o que irá criar uma similaridade muito interessante com os sabores do manjericão.

imagem pizza e Paulistânia
4.Pizza Portuguesa com Paulistânia Trem das Onze

Nada melhor do que uma cerveja com uma explosão de sabores de 11 variedades diferentes de lúpulos para harmonizar com essa pizza que é uma explosão de sabores dos ingredientes variados. Os sabores irão se somar, criando novas experiências bem interessantes. Os sabores do Queijo, presunto e ovos serão equilibrados pela tosta dos maltes, deixando novos sabores aparecerem. 

imagem pizza e Paulistânia
5.Pizza Frango com Catupiry com Paulistânia Capricórnio

A Capricórnio é uma Bock com a adição de cacau, portanto é uma cerveja que apresenta notas adocicadas e tostadas muito evidentes. Tudo isso irá complementar a untuosidade do catupiry, criando uma complementação muito interessante das notas de chocolate com o frango. Essa harmonização irá criar sabores incríveis, garanto!

imagem pizza e Paulistânia

E estas são minhas dicas de harmonização para esse dia mundial da Pizza. Claro que todas essas cervejas deliciosas você encontra aqui na Confraria Paulistânia Store. Garanta já as suas, peça as pizzas no seu delivery predileto e curta essa experiência!